Gestão financeira

Custos Operacionais: o que são, como reduzir e qual a diferença para despesas operacionais

Custos Operacionais: o que são, como reduzir e qual a diferença para despesas operacionais

22 de abr. de 2024

por Flavio Logullo

Custos operacionais são despesas essenciais para a produção direta de bens ou serviços de uma empresa. Diferentes de despesas operacionais que estão relacionadas à administração geral, os custos operacionais incluem matéria-prima e mão-de-obra diretamente envolvida no processo produtivo. Este conceito é fundamental para a gestão financeira eficaz e para a estratégia de preços de qualquer negócio.


Custo Operacional Não é Despesa Operacional

É crucial distinguir custos operacionais de despesas operacionais. Os primeiros estão diretamente ligados à criação de produtos e serviços — como a compra de matéria-prima e salários da linha de produção. 

Em contraste, despesas operacionais—como aluguéis, marketing e salários administrativos—são necessários para as funções de suporte e administração da empresa. Misturar esses conceitos pode levar a análises financeiras imprecisas e problemas de compliance fiscal.


Exemplos Práticos de Custos Operacionais


Indústria de Manufatura

  • Matéria-Prima: Todos os insumos utilizados na fabricação de produtos.

  • Mão de Obra Direta: Salários dos operários que trabalham diretamente na produção.

  • Custos de Energia: Despesas com energia necessária para operar maquinário.


Serviços

  • Custos com Software: Para empresas de TI, os custos de desenvolvimento de software são considerados custos operacionais se diretamente associados a projetos específicos.

  • Salários de Profissionais de Serviço: Como consultores ou advogados que fornecem serviços diretamente aos clientes.


Varejo

  • Custo de Aquisição de Mercadorias: Preço de compra dos produtos que serão vendidos aos consumidores.

  • Custos de Armazenamento: Despesas relacionadas ao armazenamento de produtos em estoque.


Construção

  • Custos de Construção Diretos: Inclui materiais de construção e mão de obra utilizada no site de construção.

  • Despesas de Equipamentos: Custos de aluguel ou depreciação de equipamentos utilizados na construção.


Estes exemplos destacam como os custos operacionais variam amplamente entre diferentes setores, mas todos têm em comum o fato de serem essenciais para a produção direta de bens ou serviços da empresa.


Isso é Custo ou Despesa? Como Não Confundir

Para dissipar as dúvidas entre custos e despesas operacionais, uma pergunta simples e eficaz é: "Sem esse gasto, eu conseguiria produzir meu produto ou serviço?" Se a resposta for "não", então é um custo operacional diretamente ligado à produção; se for "sim", trata-se de uma despesa operacional, não essencial para a produção direta.


Aluguel da Fábrica é Custo ou Despesa?

Se pensar no aluguel da fábrica, pergunte-se: "Sem este espaço, poderia produzir meu produto?" Se sem o espaço da fábrica a produção é impossível, então o aluguel é um custo operacional. Esse é um custo diretamente necessário para o processo de produção e sem ele, a produção estaria inviabilizada.


Comissão de Vendedores é Custo ou Despesa?

Já no caso das comissões dos vendedores, questione: "A falta desse gasto impediria a produção do meu serviço ou produto?" Como as vendas podem continuar sem comissões, embora possivelmente em menor volume, este gasto é uma despesa operacional. Não é essencial para a produção, mas é crucial para impulsionar as vendas.


Otimizando Custos Operacionais: Estratégias Efetivas


Controle Rigoroso

Acompanhar de perto e revisar periodicamente os custos operacionais é essencial para identificar e eliminar ineficiências.


Tecnologia e Automação

Investir em automação e tecnologia moderna pode reduzir significativamente os custos operacionais ao diminuir a dependência de mão de obra direta e melhorar a eficiência dos processos.


Negociação com Fornecedores

Renegociar contratos com fornecedores para obter melhores preços ou condições pode reduzir substancialmente os custos de matéria-prima.


Eficiência Energética

Adotar práticas de eficiência energética pode diminuir os custos operacionais em empresas que utilizam grandes quantidades de energia.


Como gerenciar melhor seus Custos Operacionais com o Granatum


Monitoramento em Tempo Real

O Granatum proporciona um acompanhamento contínuo e detalhado de todas as transações financeiras. Isso permite aos gestores uma visão atualizada dos custos operacionais, facilitando a identificação rápida de qualquer desvio dos padrões esperados e permitindo ajustes proativos.


Categorização Avançada de Despesas

Utilize a funcionalidade de categorização detalhada do Granatum para separar despesas em categorias específicas automaticamente. Isso ajuda a analisar precisamente onde os recursos estão sendo alocados e identificar áreas potenciais para redução de custos.


Relatórios Automatizados e DRE

O Granatum automatiza a criação de relatórios financeiros, incluindo o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE), que é crucial para a análise de custos operacionais. Esses relatórios fornecem insights valiosos sobre a eficiência operacional e a lucratividade da empresa, apoiando decisões estratégicas baseadas em dados concretos.


Planejamento e Controle Orçamentário

Com ferramentas de planejamento orçamentário integradas, o Granatum permite que você estabeleça e monitore metas financeiras específicas. Isso não só ajuda a manter os custos operacionais sob controle mas também garante que eles estejam alinhados com os objetivos financeiros globais da empresa.


Utilizando essas capacidades avançadas, o Granatum ajuda a transformar o gerenciamento de custos operacionais de uma atividade reativa para uma parte estratégica da administração financeira, promovendo uma maior eficiência e maximizando a lucratividade.